Rebelde sem causa

2017-honda-rebel_lifestyle-07

Focada no lifestyle a Honda lançou uma nova versão, totalmente remodelada, da antiga Rebel 250. Em produção nos EUA desde 1985, a Rebel era dotada de um motor de 234 cm³ de dois cilindros paralelos e duas válvulas por cilindro. Quase uma versão menor do motor de 400 e 450 cm³ das CB’s, que possuíam 3 válvulas por cilindro.

Para 2017, a Honda já conta com duas versões: Rebel 300, com motor monocilíndrico de 286 cm³, 4 válvulas e refrigeração líquida; Rebel 500, com motor bicilíndrico paralelo de 471 cm³, 4 válvulas por cilindro e refrigeração líquida. Os motores, compartilhados das esportivas CBR 300R e CBR 500R respectivamente, sofreu um leve ajuste para entregar maior torque já em baixas rotações.

2017-honda-rebel_lifestyle-09

A posição do piloto é relaxada e neutra, com fácil acesso ao guidão e às pedaleiras. Com distância entre eixos quase 90 mm maior do que a naked CB 300R (1402 mm contra 1490 mm), a Rebel permitiu um assento mais baixo com 690 mm do solo, contra 781 mm na CB 300R. Fiz a comparação à pequena naked, por ser a que mais vemos nas ruas e semáforos.

Fácil de reconhecer o estilo bobber na Rebel, com banco solo e para-lama traseiro “cortado”, similar às H-D’s Iron e 48. A roda dianteira inclusive, me lembrou bastante a 48, com roda e pneu idêntico à roda traseira. E como já era de se esperar dentre as opções de cores, é possível escolher um cinza fosco, além do tradicional preto brilhante, de duas desnecessárias cores vibrantes: vermelho e amarelo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Inspire-se

IMG_2712
(Foto Marcio Vital, BH Riders)

Eu não disse aqui, que o menos importante é a cilindrada?! Pois então, vejam só a pequena Honda CG 125 cm³ do Marcio, totalmente original. Ele comprou  de um amigo que restaurou a moto junto com seu pai.

É bonito ver um exemplar assim… faz parte da nossa história. Essa aí é uma 1982, a última do modelo “bolinha”, porém já dotada do sistema de economia de combustível e menores emissões de poluentes chamado ECCO, lançado em 1978. Em 1983 veio a 5ª marcha e as tão esperadas mudanças no visual.

Parabéns Marcio!! Bons quilômetros com sua nova magrela vintage…