Diário da Eva – Corta-corrente

Paradigma: Do grego “paradeigma”, significa um padrão, modelo e exemplo a ser seguido.

Já reparou que as vezes fazemos algumas coisas, de forma padronizada e nem mesmo sabemos o porquê. Simplesmente aprendemos daquela forma e repetimos sem mesmo pensar ou questionar nada. Aonde quero chegar com o assunto? Simples, no corta-corrente.

Quando eu era pequeno, alguém me ensinou que para dar partida em uma motocicleta eu deveria seguir uma série de passos. A motocicleta era uma Kawazaki Vulcan 750, de 1995, com pintura metálica verde. Era fácil, bastava girar a chave da ignição, acionar a alavanca do afogador para a posição máxima, acionar o botão corta-corrente e dar a partida (elétrica nesse caso). Depois de quente, bastava voltar a alavanca do afogador na posição mínima e pronto!

Para desligar era mais fácil ainda, bastava desligar o botão corta-corrente e tirar a chave do contato. Porém outro dia, me flagrei fazendo a mesma coisa para dar partida na Eva… na mesma ordem, com a exceção de não precisar “esquentar” o motor acionando o afogador. Afinal, qual a razão do botão corta-corrente?

bmw_g650_gs_f_009Pesquisando um pouco, descobri que ninguém sabe ao certo o verdadeiro porquê, mas acho que está muito próximo de ser um dispositivo de segurança, visto que ele apenas desliga o sistema elétrico de ignição do motor. Assim, o piloto consegue desligar a moto estando com as mãos no guidão em caso de emergências. Também pode ajudar no desligamento em caso de quedas, principalmente quando o piloto fica preso debaixo da moto. Inicialmente algumas motos speed começaram a ser produzidas com ele e agora se popularizou.

Posso deixar o botão sempre acionado? Pode, lógico, desligando pela chave todo o sistema elétrico da moto será cortado, inclusive o sistema de ignição. Existe algum problema deixar acionado? Teoricamente não, visto que o botão é um contato seco simples. Mas se eu resolver sempre utilizar o botão, isso não acarretará em um desgaste? Sim, mas até esse botão ficar tão desgastado a ponto de ser necessária sua substituição com certeza outros itens da moto já foram para o saco.

Mesmo sabendo de tudo isso vou continuar fazendo a mesma coisa… não sei o porquê e apesar de ter me flagrado fazendo a mesma coisa que aprendi desde de criança, não me senti incomodado. E você? Como dá a partida na sua moto? Sabe mais uma razão da existência do corta-corrente? Deixe seu comentário aí…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s