Ouvir e Curtir

Muitos sabem disso… o baixista dessa banda, conhecido como Flea, foi e é considerado um dos melhores baixista do mundo. O contrabaixo nas músicas do Red Hot é tão presente, que faz a vez de uma guitarra base deixando apenas a guitarra para riffs e solos.

Poucos sabem disso… Michael Peter Balzary, conhecido como Flea, fez algumas incursões no cinema. Ele interpretou Douglas J. Needles em Back to the Future II e Back to the Future III. Neste último, convida Marty McFly para um racha de rua e quase bate o carro. Se você assistiu a trilogia, saberá que o Marty do futuro aceitou o racha e se deu muito mal, tudo porque não conseguia lidar com provocações.

DIY – Beer tote [UPDATE]

IMG_1023

E nesse final de semana fiz o acabamento do engradado, lembre dele aqui, mas com a diferença de que não foi envernizado. Fiz uma busca na internet e resolvi deixar a madeira crua tratada com óleo de peroba. Na verdade, utilizei o próprio óleo de cedro.

Mas esse acabamento é limitado, pois se deixar o engradado em algum local que pegue muito sol será necessário um tratamento com cera ou até verniz. Gostei do resultado, perfumou o ambiente e realçou a cor da madeira.

Sportsters 2017

17-hd-iron-883-2-large
(Foto H-D)

E a linha 2017 da H-D também trouxe algumas outras novidades, como algumas cores, aposentadorias e lançamentos. Vou me focar na família Sportster por ser a linha que mais me identifico, mas o Dan Morel tem muito mais detalhes aqui.

A Seventy-Two saiu de linha… não chegou à vir para o Brasil. Lembra uma chopper, mas é clássica: rodas 21” na dianteira, motor 1.200 cm³ e cheia de cromados. Particularmente eu acho a 72 um patinho feio na linha Sportster. Acho que outras famílias possuem candidatas muito mais interessantes para quem busca as clássicas: Deluxe e Heritage, por exemplo.

A 883 Iron ganhou cores novas, com destaque de um vermelho fosco “Red Denin” que gostei demais. Totalmente old school! Na verdade, toda a modificação feita na Iron em 2016 já deixou tudo ainda mais legal, resolvendo alguns velhos problemas que todo proprietário de 883 reclama.

O lançamento fica por conta da Roadster, que já havia sido lançada e eu não havia comentado nada ainda. Uma maravilha mistura de 883 Iron com a antiga XR 1200 X. Vejam a foto abaixo…

17-hd-roadster-1-large
(Foto H-D)

Ela tem muitos atributos das Cafes Racers, começando pelo diâmetro das rodas dianteira e traseira iguais e que seguem uma linha reta, guidão reto T-Bar e banco com novo visual. Ela segue com o Evolution 1.200 cm³, padrão nas Sportsters como você viu aqui, dianteira com suspensão invertida e duplo disco de freio. Espero que venha para o Brasil e acredito que será ótima de venda. Concordo com o que o Roberto Vargas disse nesse post aqui: “Os caras gostam de Sportster. Brasileiro gosta de moto com visual mais agressivo.”.

Geladas – Stella Artois

stella_artois

Aproveitando um presente de aniversário que ganhei, o post de hoje será dedicado à uma lager fácil de encontrar nos supermercados e ótima para te acompanhar em uma refeição, a Stella Artois. Nascida na Bélgica e com 600 anos de tradição, a Stella Artois se destaca pela qualidade dos ingredientes. Particularmente gosto dela na garrafa long neck de 275 ml, mas servida na taça ela fica extremamente elegante.

Stella_Artois_275ml_LongNeck-500x500Cerveja: Stella Artois

Transparência: Cristalina

Cor: Dourada

Espuma: Branca de média formação e persistência

Aroma: Malte e notas cítricas

Sabor: Segue aroma, com leve

IMG_0946

Agradecimento especial à Luzinha pelo presente!!

Milwaukee 8 [UPDATE]

Você leu nesse post aqui alguma coisa sobre o novo motor H-D batizado de Milwaukee 8, mas o foco do post era um pouco da história dos motores. Ontem a noite o Dan Morel publicou em primeira mão as fotos e informações sobre o Milwaukee-Eight que passa a equipar a família Touring com 107 ci (1.753 cm³).

MY17 107 Engine. Milwaukee Eight.

Desenhado totalmente do zero o motor tem várias melhorias para adequar-se às restritas emissão de poluentes. Além disso, ele conta com redução considerável na vibração, aumento de 10% de torque e 50% mais fluxo de ar (entrada e saída).  Ele vem para substituir o Twin Cam lançado em 1999 e espera-se que seja absorvido pelas Softails muito em breve.

DIY – Beer tote

Fazia tempo que eu não postava nada sobre DIY, mas hoje vou mostrar como fiz um pequeno engradado de cerveja. Ele servirá como decoração e guardará algumas garrafas de cerveja que estou colecionando. Vou indicar como fiz, mas lembro que se procurar na internet por beer tote vai encontrar várias opções e ideias diferentes.

IMG_0933

Vamos lá, você vai precisar:

– Madeira: considere utilizar qualquer pedaço de madeira que tiver em casa. Se usar madeira, poderá deixar o acabamento rústico. Mas você pode usar MDF ou compensado, mais fácil para cortar e lixar, porém necessário acabamento/tratamento. Eu usei compensado de 15 mm.

– Cola de madeira.

– Pregos 10 x 10 (Ø1,5 x 23 mm).

– Chapa de cedro (1 mm de espessura).

– Lixas de madeira (grana 120 e 220).

– Cabo de vassoura.

– Estilete, serra de arco e serra tico-tico.

A primeira etapa é cortar a madeira, sendo uma base e duas laterais. Fiz a base com (B) 6” x 9”, para 06 (seis) garrafas de 600 ml, e as laterais (L’ e L’’) possuem 6” x 23”. Deixei 23” na altura, pois a montagem não é feita sobre a base. Dessa forma, a fixação ocorre na lateral, tanto da base quanto do cabo. Vejam a foto abaixo para entender melhor…

IMG_0936

Note que a base (B) é posicionada no meio das peças laterais (L’ e L’’), e a fixação feita pela lateral. Utilizei pregos, assim o acabamento fica totalmente liso e não existe risco de estufar o compensado. No cabo, ou puxador, utilizei um cabo de vassoura cortado com comprimento de 9” montado da mesma forma que a base (B).

Para deixar o visual mais interessante, utilizei folhas de cedro para recobrir as faces das peças, deixando propositalmente esse aspecto de sanduíche. As folhas de cedro foram coladas com cola de madeira e após secagem cortadas com estilete. Assim, o acabamento fino fica mais fácil e pode ser feito com a lixa. O arremate lateral, a “cerca” do engradado pode ser feita com a madeira que está usando, mas no meu caso utilizei um sarrafo de 25 x 10 mm

Agora só falta envernizar, mas para isso preciso esperar um dia de sol. Toda e qualquer pintura não pode ser feita em dias frios e úmidos. Eu volto para mostrar o resultado.

Notas:

– Caso a folha de cedro não cole perfeitamente nas bordas, formando aquela borda solta, você pode passar cola de madeira e esperar uns minutos. Antes de secar totalmente, lixe o local próximo para que gere serragem. Essa serragem se unirá na cola e ajudará na colagem perfeita.

– As faces externas das peças laterais (L’ e L’’) foram coladas após a montagem. Desta forma, consegui que os pregos ficassem escondidos.

– Se for usar o cabo de vassoura para cabo/puxador, corte com cuidado utilizando uma serra de arco, pois madeira de cabos de vassoura tendem a soltar lascas.

– Caso utilize madeira, você pode optar por um acabamento rústico sem verniz ou utilizar óleo de peroba/linhaça para enobrecer a madeira.

Técnicas de pilotagem

Em abril desse ano, após pesquisar um pouco, me inscrevi para fazer um curso de técnicas de pilotagem em baixa velocidade, oferecido pela H-D Autostar. Ouvindo assim você pode até pensar: “Em baixa velocidade?”. Calma, explicarei!

Esse curso é ministrado pelo Antonio Baccaro, policial rodoviário federal, instrutor pela H-D desde 2000 e formado pela Harley University. O treinamento baseia-se em técnicas de condução de motocicletas em baixa velocidade, pois segundo explicado pelo Baccaro, se você domina sua motocicleta em baixa velocidade terá muito mais facilidade de dominá-la em alta velocidade.

Já havia lido sobre essa técnica, mas na prática é tudo diferente. O lance todo está no controle da embreagem, acelerador e freio traseiro. É uma combinação de: ponto da embreagem, até a motocicleta começar a dar uns socos; acelerador, para evitar de que o motor morra; e freio traseiro, para segurar tudo isso. É incrível, a moto vira um cavalo manso!

Aprendido isso em um espaço livre, são colocados três desafios: zig-zag entre cones, 360° e o temido 8. Cada exercício é feito após a instrução e demonstração do Baccaro, executado inúmeras vezes pelos participantes… mais ou menos até começar a doer todo o corpo. Parece besteira ou até que estou mentindo, mas fazer esses exercícios várias vezes, pilotando a Eva e seus 250 kg, não é fácil e cansa muito.

IMG_0269

O treinamento é voltado à proprietário H-D, tanto que até o Baccaro faz a demonstração em uma Ultra. Sim, ele monta naquela bichona de 350 kg e faz tudo aquilo parecer brincadeira de criança. E logo no começo, o Baccaro diz: “Quem derrubar a moto, deixa ela no chão e me chama!”. Mas demorou até que no último exercício um cara derrubou uma 1200 Custom… e sem deslocar o joelho ou estirar um músculo, aprendemos a levantar a bichona.

Não existe nada como testar na prática. E ainda ouvir: “Você está roubando… tem que usar o freio traseiro!”. E eu uso essa técnica todos os dias, passando por aquele corredor apertado sem colocar o pé no chão!

IMG_0267