Edu Ferigato

Você já viu aqui no blog que quando preciso fazer alguma manutenção na Eva, eu cito os vídeos do Edu Ferigato. Na verdade, o canal do Edu tem mais coisa além de tutoriais de manutenção e para entender um pouco isso, entrei em contato. E daí você já sabe, mais uma amizade formada e uma entrevista

– De onde surgiu a ideia de fazer um canal no YouTube?

         A ideia de criar conteúdo surgiu de três pontos. Um mais antigo que era o gosto por criar ou editar material em vídeo, mas que na época (2006-2007) não era muito fácil de fazer acontecer seja pelos programas de edição que eu tinha acesso.

         O segundo ponto que me levou a criar material para o canal era uma espécie de “terapia” para perder a vergonha de falar em público (e tem funcionado bem) porque acredite ou não, a lente de uma câmera virada para você as vezes intimida mais que uma porção de pessoas te olhando.

         O terceiro ponto surgiu depois que comprei a minha Sportster 883. As manutenções não eram das mais baratas e o serviço me parecia relativamente simples, as coisas não condiziam, era um custo alto para um serviço simples. Então resolvi buscar informações que me ajudassem a fazer as manutenções em casa (já que sempre gostei de fuçar nas coisas rsrsr), e foi aí que descobri que faltava material sobre Harley, principalmente um material explicativo e livre de todo aquela frescura e enrolação das concessionárias e fóruns.

– Quanto tempo de canal?

         O canal existe a bastante tempo, desde 01 de Junho de 2007, mas a atividade dele como é hoje com temas de moto surgiu em 02 de Setembro de 2014 com um vídeo onde mostrava a Sportster funcionando sem as ponteiras de escape (coisa de moleque rsrs).

         Esse não foi o primeiro vídeo a ser gravado, mas foi o primeiro a ir pro ar.

– O Canal nasceu para ser um tutorial sobre os serviços/manutenções nas HD’s? Ou nasceu para ser o Diário HD?

          Inicialmente o conteúdo era para ser apenas de tutoriais, tinha muita coisa a se descobrir nas motos e muito o que falar (e ainda tem). Mas com o tempo fui descobrindo que gravar apenas tutoriais os vídeos seriam lançados muito distantes um dos outros, não dava para manter uma frequência bacana. Além de ser muito custoso gravar manutenções frequentes. Então seguimos para os MotoVlogs para falar sobre motos, não apenas as Harleys.

         Mas a estruturação do canal foi feita para ser sobre motos independente de marca, hoje gravamos de Harley o Diário Harley-Davidson. Se amanhã ou depois por algum motivo eu trocar de marca de moto o quadro muda de nome, mas o canal se mantém “Edu Ferigato”.

– Você tem ideias de expansão?

          Sim, com certeza. Hoje temos alguns projetos em gaveta esperando a oportunidade de serem lançados e também esperando uma época onde eu tenha mais tempo para dedicar aos vídeos e fazer a coisa com uma qualidade garantida. E temos projetos recentes rolando como o projeto Itália gravado com o meu primo Jean mostrando a cultura das motos e os preços na Europa.

         Tenho também alguns projetos para estender o canal para além do YouTube. Como por exemplo fazer a manutenção básica lá na Central de Manutenções do Diário Harley-Davidson para o pessoal do canal aos fins de semana e quem sabe criar uma marca do Diário Harley-Davidson, ou uma oficina, um dia talvez. Seria muito gratificante ter esse hobby transformado em algo maior. Mas isso é algo para o futuro e requer um certo estudo e investimento.

 – Na gravação dos tutoriais de manutenção, você teve algum contratempo? Alguma coisa que deu errado?

         Com certeza, sempre acontece um imprevisto ou outro, mesmo que pequeno. As vezes acontece de um parafuso que não está muito legal espanar a cabeça, uma peça engripada aqui ou ali, coisas desse tipo. Mas daí a gente corta com o milagre da edição e parece que nada aconteceu, claro que no vídeo colocamos algumas dicas de como evitar (e nessa hora pode ter certeza que estou avisando porque deu errado ali mesmo naquele tutorial).

 – Sua próxima moto, será uma HD ou pretende novas experiências com outras marcas?

         Acho difícil dizer qual será, gosto de todas elas independente de marca ou estilo. Mais difícil ainda porque gostaria de ter inúmeras motos na minha garagem, e principalmente, sem ter que me desfazer de nenhuma.

         Posso arriscar chutar que será uma Yamaha, tenho um carinho especial pela marca e isso pode me levar a de volta para ela já que todas as minhas motos anteriores foram Yamaha.

Com essa declaração do Edu, eu lembrei da XSR 900. Uma naked no melhor estilo Cafe Racer.

(Fotos Yamaha)
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s