Motorino

Se você leu esse post aqui, sabe que vou continuar falando de scooters e motonetas. Mas hoje o post é dedicado para quem sempre teve vontade de ter uma Vespa, ou no estilo, mas tem receio de ficar na mão por problemas mecânicos.

tumblr_ngd144N5lz1svpa8fo1_500
(Foto All Things)

Quando eu era pequeno, lembro muito de ver algumas Vespas PX 200 andando pelo bairro. Mas elas foram sumindo aos poucos, até que chega um momento e você percebe que todas desapareceram. Não é tão espantoso assim, pois as PX 200 são do ano de 86 e 87, sobrevivendo à 30 anos. E se você procurar na internet, vai perceber que existem dois tipos: as esbagaçadas custando aproximadamente R$ 6.000,00 e implorando uma restauração; ou as restauradas, não custando menos de R$ 11.000,00.

 

Mas a importadora Northstar Motors, de Curitiba – PR, está trazendo ao Brasil scooters das marcas Motorino e LML, todas com muito estilo. Elas são inspiradas nos modelos das antigas Vespas, mas com tecnologia incorporada: partida elétrica, motores 4 tempos e transmissão automática CVT.

Ainda não tive a oportunidade de dar uma volta com uma delas, mas parecem muito bem feitas. Particularmente, a LML Star me agrada muito porque é o mesmo projeto da Vespa PX 200, que eu tanto via quando pequeno. Ela é equipada com um motor de 125 cm³, possui transmissão manual de quatro marchas ou automática CVT, partida elétrica e várias cores disponíveis. Já que escolhi o modelo, porque não a cor?! Marfim com banco caramelo, no melhor estilo italiano!

125-4t-marfil
Star 125 Automática (Foto LML)

Mas vale o destaque para outros modelos, como a Velocette inspirada no primeiro modelo da Vespa lançada em 1946; a Cappuccino, que lembra alguns modelos da Piaggio; e a Velvet, com design retrô e motorização de 50 cm³.

cappuccino-conceito
Cappuccino (Foto Motorino)
starautomaticconceito
LML Star (Foto Motorino)
velocetteconceito
Velocette (Foto Motorino)
velvet-conceito1
Velvet (Foto Motorino)

Geladas – Brooklyn Lager

Brooklyn-Brewery-logo

Se você mora na terra que costumava garoar, mas agora não garoa mais, já deve ter escutado falar do Z Deli. Uma hamburgueria famosa entre o público mais jovem, com um cardápio excelente e ótimas fritas de entrada. Mas fique calmo, este continua sendo um post voltado à cervejas.

Pois bem, se tiver a oportunidade de ir no Z Deli não deixe de experimentar essa Lager de tirar o chapéu, a Brooklyn Lager. Com uma coloração fantástica, que não lembra nem um pouco as American Lagers, essa cerveja é produzida em Nova Iorque e incrementa a experiência da hamburgueria Z Deli, até porque harmoniza muito bem com churrascos, grelhados e logicamente hambúrgueres.

A Brooklyn Lager é uma Vienna Lager, que leva esse nome por se tornar popular na Áustria, país de origem. Com nascimento em 1830, ela utiliza técnicas inglesas de malteação, sendo protagonista principal, o malte.

5-cervejas-BROOKLYN-LAGERCerveja: Brooklyn Lager

Transparência: Levemente turva

Cor: Âmbar avermelhado

Espuma: Bege, de média formação

Aroma: Cítrico

Sabor: Amargor presente, mas controlado, e que parece diminuir conforme degustada

A única coisa que não agrada é o preço, mas perca a oportunidade de experimentar!

IMG_0734

 

Customizadas – 883 Quarter Mile

Harley-Davisdon-Sportster-Iron-883-Quarter-Mile

Lançada em 2013 essa é uma 883 Iron Quarter Mile Limited Edition, foi produzida especialmente para Espanha e Portugal. Restrita à apenas 25 unidades numeradas, essa 883 usa a base da Iron, com tanque, para-lama traseiro e tampa do filtro de ar personalizados. Além da pintura, ela recebeu escape totalmente preto fosco com ponteiras de corte diagonal, guidão reto (dragbar) e carenagem no farol (fairing mask). A customização trouxe um pouco mais do estilo das Cafes Racers, que segue com grande tendência atualmente.

Viu no tanque a numeração das 0/25? Legal né?!

Diário da Eva – Tail light

Com a instalação do suporte de placa lateral, o suporte tosco original foi retirado e deixou a rabeta da Eva muito alta. A solução é a instalação de amortecedores mais baixos e mais eficientes que os originais. Quando garupada, os amortecedores originais chegam ao final de curso facilmente por conta das irregularidades do asfalto.

Os indicados para as 883 Iron são os Progressive Suspension, que vão dos originais 13” até medidas mais baixas 11” ou 10”. Na minha opinião, a escolha ideal para manter um visual baixo sem comprometer a condução mesmo garupado é o de 12”, 1” ou 25,4 mm mais baixo que o original. Isso deve rebaixar a rabeta em pelo menos 18 ou 19 mm e trazer o para-lama mais próximo ao pneu.

Enquanto isso não é possível fiz a instalação de um tail light, muito similar ao da Breakout, que ajudou muito no disfarce da rabeta alta. É um acessório original da HD, mas eu acabei comprando via eBay e gastei menos que o kit original. Mas a economia também tem seu preço e tive de estudar o esquema elétrico de iluminação da Eva. Nada complicado, visto que no manual de serviços (aqui) estão todos os esquemas elétricos (iluminação, partida elétrica, etc.).

IMG_0301Por ser um kit paralelo, ele não traz junto o chicote necessário para a instalação e vem apenas com um cabo de 3 vias. Foi necessário identificar os cabos corretos e fazer uma emenda próximo ao chicote original, sob o banco. A iluminação das 883 Iron funciona da seguinte forma: pela ausência de lanterna traseira as setas têm função tripla, ou seja, indicador de direção (seta), lanterna traseira e luz de freio. Portanto, o novo tail light precisa ter duas das três funções, lanterna traseira e luz de freio.

O visual ficou legal e diferente das demais Iron que vejo, pois, apesar de ser um acessório original HD poucos proprietários fazem a instalação. Esse kit é mais popular nos EUA e possui alguns tutoriais de instalação no YouTube, nada que ajude quando o kit não é original. E você, curtiu?

IMG_0303